CLIQUE AQUI PARA A VERSÃO ATUALIZADA PUBLICADA EM 27/06/2016

Em mais um post da série “Pelé e Messi: uma comparação entre gênios“, analiso agora as performances desses dois monstros do futebol em finais de campeonatos. Logicamente, apenas serão contabilizados torneios oficiais e eliminatórios: Copa do Rei, Supercopa da Europa, Supercopa da Espanha, Champion’s League, Mundial de Clubes, Copa América e Copa do Mundo, em relação ao argentino; e Taça Brasil, Libertadores, Copa Intercontinental e Copa do Mundo, para o brasileiro (a única Copa América que disputou ocorreu por pontos corridos). Nos torneios com finais com jogos ida e volta, ambas partidas serão consideradas (e o terceiro jogo de desempate, como ocorria na época do Rei).

Enfim, seguem a lista completa dos jogos, resumos dos números e o quadro comparativo entre os dois gênios do futebol.

PELÉ (equipes campeãs em negrito)

Copa do Mundo de 1958

29/06/1958 –  Suécia 2 x 5 Brasil – Pelé (2 gols).

Taça Brasil de 1959

10/12/1959 – Santos 2 x 3 Bahia –  Pelé (1 gol)

30/12/1959 – Bahia 0 x 2 Santos – Pelé (1 gol)

Pelé não jogou o último jogo vencido pelo Bahia, que sagrou o time baiano como primeiro campeão brasileiro.

Taça Brasil de 1961

22/12/1961 –  Bahia 1 x 1 Santos.  Nenhum gol anotado por Pelé (o campo ficará vazio quando isso ocorrer)

27/12/1961 –  Santos 5 x 1 Bahia – Pelé (3 gols)

Copa Libertadores de 1962

Pelé não disputou os dois primeiros jogos.

30/08/1962 –  Santos 3 x 0 Peñarol (2 gols)

Taça Intercontinental de Clubes de 1962

19/09/1962 Santos 3 x 2 Benfica – Pelé (2 gols).

 11/10/1962 – Benfica 2 x 5 Santos – Pelé (3 gols)

Taça Brasil de 1962

19/03/1963 – Santos 4 x 3 Botafogo

31/03/1963 – Botafogo 3 x 1 Santos

02/04/1963 – Botafogo 0 x 5 Santos – Pelé (2 gols)

Libertadores de 1963

04/09/1963 Santos 3 x 2 Boca Juniors

11/09/1963 Boca Jrs. 1 x 2 Santos – Pelé (1 gol)

Taça Brasil de 1963

25/01/1964 Santos 6 x 0 Bahia– Pelé (2 gols)

28/01/1964 Bahia 0 x 2 Santos – Pelé (2 gols).

Intercontinental de 1963

14/11/1963 –  Milan 4 x 2 Santos (na Itália) – Pelé (2 gols).

Pelé não jogou nos outros dois jogos, quando o Santos se sagrou campeão.

Taça Brasil de 1964

16/12/1964 –  Santos 4 x 0 Flamengo – Pelé (3 gols)

19/12/1964 Flamengo 0 x 0 Santos – único último jogo decisivo em que Pelé não marcou um gol.

Taça Brasil de 1965

1º/12/1965 – Santos 5 x 1 Vasco

8/12/1965 – Vasco 0 x 1 Santos – Pelé (1 gol).

Taça Brasil de 1966

30/11/1966 – Cruzeiro 6 x 2 Santos

07/12/1966 – Santos 2 x 3 Cruzeiro. Pelé (1 gol). Aos 26 anos, Pelé perdeu a sua primeira e única grande final na qual esteve em campo no último jogo decisivo.

Copa do Mundo de 1970

21/06/1970 – Brasil 4 x 1 Itália -Pelé (1 gol).

RESUMO

14 finais

12 finais vencidas (85.71%)

2 finais perdidas (14,29%)

23 jogos

17 vitórias (73,91%)

1 empate (4,34%)

5 derrotas (21.73%)

Gols pró – 69 (3 por jogo)

Gols contra – 35 (1,52 por jogo)

Gols do Pelé – 29 gols – média de 1,26 por jogo.  42,02% dos gols de duas equipes. 27,61% do total de gols nos jogos.

Jogos com 3 gols – 3 (13,04%)

Jogos com pelo menos 2 gols – 10 (43,47%)

Jogos com pelo menos 1 gol – 16 (69.56%)

Jogos sem marcar – 7 (30,43%)

MESSI (equipes campeãs em negrito)

Supercopa da Espanha de 2006

17/08/2006 – Espanyol 0 x 1 Barcelona. Nenhum gol anotado por Messi (o campo ficará vazio quando isso ocorrer)

20/08/2006 – Barcelona 3 x 0 Espanyol

Supercopa da Europa de 2006

25/08/2006 – Barcelona 0 x 3 Sevilla

Copa América de 2007

15/07/2007 Argentina 0 x 3 Brasil

Copa do Rei de 2009

13/05/2009 – Barcelona 4 x 1 Athletic Bilbao – Messi (1 gol)

Champion’s League de 2009

27/05/2009 – Barcelona 2 x 0 Manchester United – Messi (1 gol)

Supercopa da Espanha de 2009

Messi não jogou a primeira partida

23/08/2009 Barcelona 3 x 0 Athletic – Messi (2 gols)

Supercopa da Europa de 2009

28/08/2009 – Barcelona 1 x 0 Shakhtar Donetsk

Mundial de Clubes da FIFA de 2009

19/12/2009 – Barcelona 2 x 1 Estudiantes – Messi (1 gol)

Supercopa da Espanha de 2010

14/08/2010 – Sevilla 3 x 1 Barcelona

21/08/2010 – Barcelona 4 x 0 Sevilla – Messi (3 gols)

Copa do Rei de 2011

20/04/2011 – Barcelona 0 x 1 Real Madrid

Champion’s League de 2011

28/05/2011 – Barcelona 3 x 1 Manchester United – Messi (1 gol)

Supercopa da Espanha de 2011

14/08/2011 – Real Madrid 2 x 2 Barcelona – Messi (1 gol)

17/08/2011 – Barcelona 3 x 2 Real Madrid – Messi (2 gols)

Supercopa da Europa de 2011  

26/08/2011 – Barcelona 2 x 0 Porto – Messi (1 gol)

Mundial de Clubes da FIFA

18/12/2011 – Barcelona 4 x 0 Santos – Messi (2 gols)

Copa do Rei de 2012

25/05/2012 – Barcelona 3 x 0 Athletic Bilbao – Messi (1 gol)

Supercopa da Espanha de 2012

23/08/2012 – Barcelona 3 x  2 Real Madrid – Messi (1 gol)

29/08/2012 – Real Madrid 2  x 1 Barcelona – Messi (1 gol)

Real Madrid campeão no critério de desempate (gols marcados fora de casa).

Supercopa da Espanha de 2013

21/08/2012 – Atlético de Madrid 1 x 1 Barcelona

28/08/2012 – Barcelona 0 x 0 Atlético de Madrid

Barcelona campeão no critério de desempate (gols marcados fora de casa).

Copa do Rei de 2014

16/04/2014 – Barcelona 1 x 2 Real Madrid

Copa do Mundo de 2014

13/07/2014 Argentina 0 x 1 Alemanha

Copa do Rei de 2015

30/05/2015 – Barcelona 3 x 1 Athletic Bilbao – Messi (2 gols)

Champions League de 2015

6/06/2015 – Barcelona 3 x 1 Juventus

Copa América de 2015

4/07/2015 Chile 0 (4) x 0 (1) Argentina

Supercopa da Europa de 2015

11/08/2015 – Barcelona 5 x 4 Sevilla – Messi (2 gols)

Supercopa da Espanha de 2015

14/08/2015 – Athletic Bilbao 4 x 0 Barcelona

17/08/2015 – Barcelona 1 x 1 Athletic Bilbao – Messi (1 gol)

 

RESUMO

24 finais

16 finais vencidas (66,66%)

8 finais perdidas (33,66%)

30 jogos

17 vitórias (60%)

5 empates (16,66%)

8 derrotas (33,33%)

Gols pró – 56  (1,86 por jogo)

Gols contra – 36 (1,2 por jogo)

Gols do Messi

23 gols – Média de 0,76 por jogo (41,07 % dos gols de suas equipes. 25% do total de gols nos jogos)

Jogos com 3 gols – 1 (3,33%).

Jogos com pelo menos 2 gols – 6 (20%)

Jogos com pelo menos 1 gol – 16 (53,33%)

Jogos sem marcar – 14 (46,66%)

Como esperado, em razão do imenso talento, ambos possuem números extraordinários. Entretanto, Pelé era mais regular nas finais do que Messi. Suas equipes venciam mais e perdiam menos (apenas uma derrota em jogo final decisivo com o Rei em campo), e ele fazia gols em grande parte dos jogos disputados (inclusive pela seleção nacional – enquanto “La Pulga” ainda não marcou pela Argentina).  Ademais, o brasileiro, incrivelmente, apenas não deixou seu tento em apenas um jogo final decisivo (jogo único ou jogo da volta); o argentino em 10.

Além da média consideravelmente maior de gols por jogo, Pelé também leva vantagem quanto à porcentagem dos tentos do seu time e do total anotados por ambas as equipes nos jogos (critério mais justo de comparação em razão do  maior número de gols à época do Rei).

Assim, podemos perceber como os dois mais dominantes jogadores da história do futebol são/foram igualmente extraordinários em grandes finais.

Seguem gráficos comparativos  entre os dois craques:

equipes

individual

 

 

 

 

Share Button