Blog do Otávio

Futebol, política, religião, cultura, história e outros assuntos interessantes

Futebol

Pelé – 75 anos

Foto: Domício Pinheiro/AE. Retirada do site: http://blogs.estadao.com.br/olhar-sobre-o-mundo/pele-70-anos/

Foto: Domício Pinheiro/AE. Retirada do site: http://blogs.estadao.com.br/olhar-sobre-o-mundo/pele-70-anos/

Pelé comemora hoje 75 anos. Parabéns ao Rei!

O maior jogador de futebol em todos os tempos, verdadeiro ídolo mundial e lenda viva, Pelé costuma ser menosprezado por muitos brasileiros, em razão de alguns pronunciamentos infelizes e por supostos problemas em sua vida pessoal.

Curiosamente, alguns dos mesmos brasileiros que o criticam por problemas alheios ao esporte, aplaudem e são fãs de figuras como o americano Mike Tyson, estuprador condenado pela justiça (o que não reduz seus feitos nos ringues, bom dizer) . De um lado, há o “Odeio o Pelé, veja o que ele fez com a filha”, do outro, o “Duvido que Mike Tyson tenha estuprado aquela mulher. Sobe de madrugada no quarto dele, quer o quê? Outra coisa, se ele realmente tivesse desferido um soco contra ela, arrancaria sua cabeça” — discurso típico da “cultura do estupro” em nossa sociedade, “que considera a vítima responsável pela violência (sexual) que sofreu”.

Outrossim,  Michael Jordan pode ser usado como exemplo. Assim como o Rei, MJ, durante sua carreira, jamais se manifestou sobre questões políticas ou raciais. Entretanto, alguns dos que xingam Pelé em razão desse tipo de omissão, aplaudem e têm Jordan como grande ídolo. Portanto, há, entre alguns brasileiros, essa tolerância em relação aos esportistas americanos, não concedida a Pelé

Senna, ao contrário do  sempre solícito Pelé,  costumava negar autógrafos, inclusive a crianças.  Isso o torna um piloto menos talentoso ou admirável? Obviamente que não, tanto que ninguém desmerece Senna por isso aqui no Brasil. Entre nossos compatriotas, essa exigência de perfeição, tanto dentro quanto fora do esporte, existe, especialmente, em relação a Pelé . Ayrton, Michael, podem, como todos seres humanos, ter falhas na vida pessoal. Edson, não. Para ser digno de apreço, deveria ser o “Pelé fora dos campos”, algo assim como uma espécie de santo, verdadeiramente imaculado.

Dentro de campo, o Rei era o “Deus de todos os estádios”, perfeito em todos os fundamentos necessários a um jogador de futebol. Fora de campo, ele é apenas Edson, um homem como outro qualquer, com virtudes e defeitos. E não há nada de errado nisso!

Para comemorar seu aniversário, seguem abaixo todos os posts desse blog sobre Pelé:

http://otaviopinto.com/index.php/2015/05/15/pele_messi/

http://otaviopinto.com/index.php/2015/05/16/desempenho-em-clubes/

http://otaviopinto.com/index.php/2015/05/16/pele-e-messi-iii-desempenho-em-selecoes/

http://otaviopinto.com/index.php/2015/05/16/pele-e-messi-iv-conclusao/

http://otaviopinto.com/index.php/2015/08/08/pele-e-o-racismo/

http://otaviopinto.com/index.php/2015/09/04/tinha-um-sul-americano-genial-no-meio-do-caminho-pele-x-eusebio-e-messi-x-cristiano-ronaldo/

http://otaviopinto.com/index.php/2015/10/02/pele-e-messi-em-finais/

 

Share Button

2 Comments

  1. Gabriel

    Grande Pelé, o Deus do futebol, o craque dos craques!
    Parabéns pelo texto, Otávio! O brasileiro precisa dar mais valor aos seus ídolos!

Leave a Reply

Loading Facebook Comments ...

Theme by Anders Norén