Em mais um post da série “Pelé e Messi: uma comparação entre gênios“, analiso agora as performances desses dois monstros do futebol em finais de campeonatos. Logicamente, apenas serão contabilizados torneios oficiais e eliminatórios: Copa do Rei, Supercopa da Europa, Supercopa da Espanha, Champion’s League, Mundial de Clubes, Copa América e Copa do Mundo, em relação ao argentino; e Taça Brasil, Libertadores, Copa Intercontinental e Copa do Mundo, para o brasileiro (a única Copa América que disputou ocorreu por pontos corridos). Nos torneios com finais com jogos ida e volta, ambas partidas serão consideradas (e o terceiro jogo de desempate, como ocorria na época do Rei).

Enfim, seguem a lista completa dos jogos, resumos dos números e o quadro comparativo entre os dois gênios do futebol.

PELÉ (equipes campeãs em negrito)

Copa do Mundo de 1958

29/06/1958 –  Suécia 2 x 5 Brasil – Pelé (2 gols).

Taça Brasil de 1959

10/12/1959 – Santos 2 x 3 Bahia –  Pelé (1 gol)

30/12/1959 – Bahia 0 x 2 Santos – Pelé (1 gol)

Pelé não jogou o último jogo vencido pelo Bahia, que sagrou o time baiano como primeiro campeão brasileiro.

Taça Brasil de 1961

22/12/1961 –  Bahia 1 x 1 Santos.  Nenhum gol anotado por Pelé (o campo ficará vazio quando isso ocorrer)

27/12/1961 –  Santos 5 x 1 Bahia – Pelé (3 gols)

Copa Libertadores de 1962

Pelé não disputou os dois primeiros jogos.

30/08/1962 –  Santos 3 x 0 Peñarol (2 gols)

Taça Intercontinental de Clubes de 1962

19/09/1962 Santos 3 x 2 Benfica – Pelé (2 gols).

 11/10/1962 – Benfica 2 x 5 Santos – Pelé (3 gols)

Taça Brasil de 1962

19/03/1963 – Santos 4 x 3 Botafogo

31/03/1963 – Botafogo 3 x 1 Santos

02/04/1963 – Botafogo 0 x 5 Santos – Pelé (2 gols)

Libertadores de 1963

04/09/1963 Santos 3 x 2 Boca Juniors

11/09/1963 Boca Jrs. 1 x 2 Santos – Pelé (1 gol)

Taça Brasil de 1963

25/01/1964 Santos 6 x 0 Bahia– Pelé (2 gols)

28/01/1964 Bahia 0 x 2 Santos – Pelé (2 gols).

Intercontinental de 1963

14/11/1963 –  Milan 4 x 2 Santos (na Itália) – Pelé (2 gols).

Pelé não jogou nos outros dois jogos, quando o Santos se sagrou campeão.

Taça Brasil de 1964

16/12/1964 –  Santos 4 x 0 Flamengo – Pelé (3 gols)

19/12/1964 Flamengo 0 x 0 Santos – único último jogo decisivo em que Pelé não marcou um gol.

Taça Brasil de 1965

1º/12/1965 – Santos 5 x 1 Vasco

8/12/1965 – Vasco 0 x 1 Santos – Pelé (1 gol).

Taça Brasil de 1966

30/11/1966 – Cruzeiro 6 x 2 Santos

07/12/1966 – Santos 2 x 3 Cruzeiro. Pelé (1 gol). Aos 26 anos, Pelé perdeu a sua primeira e única grande final na qual esteve em campo no último jogo decisivo.

Copa do Mundo de 1970

21/06/1970 – Brasil 4 x 1 Itália -Pelé (1 gol).

RESUMO

14 finais

12 finais vencidas (85.71%)

2 finais perdidas (14,29%)

23 jogos

17 vitórias (73,91%)

1 empate (4,34%)

5 derrotas (21.73%)

Gols pró – 69 (3 por jogo)

Gols contra – 35 (1,52 por jogo)

Gols do Pelé – 29 gols – média de 1,26 por jogo.  42,02% dos gols de duas equipes. 27,61% do total de gols nos jogos.

Jogos com 3 gols – 3 (13,04%)

Jogos com pelo menos 2 gols – 10 (43,47%)

Jogos com pelo menos 1 gol – 16 (69.56%)

Jogos sem marcar – 7 (30,43%)

MESSI (equipes campeãs em negrito)

Supercopa da Espanha de 2006

17/08/2006 – Espanyol 0 x 1 Barcelona. Nenhum gol anotado por Messi (o campo ficará vazio quando isso ocorrer)

20/08/2006 – Barcelona 3 x 0 Espanyol

Supercopa da Europa de 2006

25/08/2006 – Barcelona 0 x 3 Sevilla

Copa América de 2007

15/07/2007 Argentina 0 x 3 Brasil

Copa do Rei de 2009

13/05/2009 – Barcelona 4 x 1 Athletic Bilbao – Messi (1 gol)

Champion’s League de 2009

27/05/2009 – Barcelona 2 x 0 Manchester United – Messi (1 gol)

Supercopa da Espanha de 2009

Messi não disputou a primeira partida.

23/08/2009 Barcelona 3 x 0 Athletic – Messi (2 gols)

Supercopa da Europa de 2009

28/08/2009 – Barcelona 1 x 0 Shakhtar Donetsk

Mundial de Clubes da FIFA de 2009

19/12/2009 – Barcelona 2 x 1 Estudiantes – Messi (1 gol)

Supercopa da Espanha de 2010

14/08/2010 – Sevilla 3 x 1 Barcelona

21/08/2010 – Barcelona 4 x 0 Sevilla – Messi (3 gols)

Copa do Rei de 2011

20/04/2011 – Barcelona 0 x 1 Real Madrid

Champion’s League de 2011

28/05/2011 – Barcelona 3 x 1 Manchester United – Messi (1 gol)

Supercopa da Espanha de 2011

14/08/2011 – Real Madrid 2 x 2 Barcelona – Messi (1 gol)

17/08/2011 – Barcelona 3 x 2 Real Madrid – Messi (2 gols)

Supercopa da Europa de 2011  

26/08/2011 – Barcelona 2 x 0 Porto – Messi (1 gol)

Mundial de Clubes da FIFA

18/12/2011 – Barcelona 4 x 0 Santos – Messi (2 gols)

Copa do Rei de 2012

25/05/2012 – Barcelona 3 x 0 Athletic Bilbao – Messi (1 gol)

Supercopa da Espanha de 2012

23/08/2012 – Barcelona 3 x  2 Real Madrid – Messi (1 gol)

29/08/2012 – Real Madrid 2  x 1 Barcelona – Messi (1 gol)

Real Madrid campeão no critério de desempate (gols marcados fora de casa).

Supercopa da Espanha de 2013

21/08/2012 – Atlético de Madrid 1 x 1 Barcelona

28/08/2012 – Barcelona 0 x 0 Atlético de Madrid

Barcelona campeão no critério de desempate (gols marcados fora de casa).

Copa do Rei de 2014

16/04/2014 – Barcelona 1 x 2 Real Madrid

Copa do Mundo de 2014

13/07/2014 Argentina 0 x 1 Alemanha

Copa do Rei de 2015

30/05/2015 – Barcelona 3 x 1 Athletic Bilbao – Messi (2 gols)

Champions League de 2015

6/06/2015 – Barcelona 3 x 1 Juventus

Copa América de 2015

4/07/2015 Chile 0 (4) x 0 (1) Argentina

Supercopa da Europa de 2015

11/08/2015 – Barcelona 5 x 4 Sevilla – Messi (2 gols)

Supercopa da Espanha de 2015

14/08/2015 – Athletic Bilbao 4 x 0 Barcelona

17/08/2015 – Barcelona 1 x 1 Athletic Bilbao – Messi (1 gol)

Copa da Espanha de 2016

23/05/2016 – Barcelona 2 x 0 Sevilla

Copa America Centenário de 2016

26/06/2016 – Chile 0 (4) x 0 (2) Argentina.

 

RESUMO

26 finais

17 finais vencidas (65,38%)

9 finais perdidas (34,61%)

32 jogos

18 vitórias (56,25%)

6 empates (18,75%)

8 derrotas (25%)

Gols pró – 58  (1,81 por jogo)

Gols contra – 36 (1,12 por jogo)

Gols do Messi

23 gols – Média de 0,71 por jogo (39,65% % dos gols de suas equipe e 24,46% do total de gols nos jogos)

Jogos com 3 gols – 1 (3,12%).

Jogos com pelo menos 2 gols – 6 (18,75%)

Jogos com pelo menos 1 gol – 16 (50%)

Jogos sem marcar – 16 (50%)

Como esperado, em razão do imenso talento, ambos possuem números extraordinários. Entretanto, Pelé era mais regular nas finais do que Messi, tanto em desempenho individual quanto em relação ao desempenho de duas equipes.

Os times do brasileiro venceram 85,71% de suas finais contra 65,38% de Messi. Os times de Pelé também venceram mais e perderam menos partidas (apenas uma derrota em jogo final decisivo com o Rei em campo).

Pelé também leva vantagem em números individuais, ele fez gols em 69,56% das partidas contra 50% de Messi (inclusive pela seleção nacional — enquanto “La Pulga” ainda não conseguiu marcar gols numa final nem vencer títulos pela Argentina). Ademais, o brasileiro, incrivelmente, apenas não deixou seu tento em um jogo final decisivo (jogo único ou jogo da volta); o argentino em 12.

Além da média consideravelmente maior de gols por jogo, Pelé também leva uma pequena vantagem quanto à porcentagem dos tentos do seu time e do total anotados por ambas as equipes nos jogos (critério mais justo de comparação em razão do  maior número de gols à época do Rei).

Assim, podemos perceber como os dois mais dominantes jogadores da história do futebol são/foram igualmente extraordinários em grandes finais.

Seguem gráficos comparativos  entre os dois craques:

PELE-MESSI-FINAIS-TIMES

PELE-MESSI-FINAIS-INDIVIDUAL

Share Button