Indubitavelmente, o Brasil apresenta uma taxa de homicídios dolosos gigantesca (32,4 para cada 100 mil pessoas, a 11ª maior do mundo), mais de 7 vezes maior que a dos Estados Unidos (4,5 em 2014). Importante advertir que não compararei os dois países, mas apenas os índices de homicídios (portanto, nada sobre saúde, educação, e situação geral do cidadão médio) do Rio às cidades americanas mais violentas. Finalmente, resta esclarecer que não se faz nesse texto defesa dos governos carioca e fluminense, e nem da realização dos jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, todos, justamente, dignos de severas críticas.

Pois bem, o jornalista Kenneth Rapoza da revista Forbes, escreveu uma matéria sobre a violência no Brasil, demonstrando os escandalosos índices de homicídios dolosos em suas cidades. Ademais, ele utilizou dados do Instituto Mexicano “Seguridad, Justicia y Paz“, que classificou as 50 cidades mais violentas do mundo em 2015 (entre elas, 21 brasileiras — Rio de Janeiro não consta na lista — e 4 estadunidenses), e do site “Neighborhood Scout” (baseados em números do FBI), para comparar a taxa do Rio de Janeiro (sede dos Jogos Olímpicos) a algumas cidades americanas, como se pode perceber no próprio título da matéria: “Brazil is murder capital of the world, but Rio is safer than Comtpon, Detroit, St.Louis” (“O Brasil é a capital mundial em homicídio no mundo, mas o Rio é mais seguro que Compton, Detroit, St. Louis”).

Segundo os dados do “Seguridad, Justicia y Paz”, obtidos do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP), a “Cidade Maravilhosa” teve, em 2015, uma taxa de 18,6 homicídios por 100 mil habitantes.  Baseado no ISP, o site da globo apresentou o gráfico abaixo, demonstrando a queda do número de assassinatos nos últimos anos na capital fluminense:

Imagem retirada de: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2016/01/cai-numero-de-homicidios-no-rio-segundo-levantamento-do-isp.html

Imagem retirada de: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2016/01/cai-numero-de-homicidios-no-rio-segundo-levantamento-do-isp.html

Como a taxa carioca de 18,6 se compara às mais violentas cidades americanas? Mais de 30 delas possuem índices de homicídios superiores ao Rio de Janeiro (Chicago, cidade que competiu com os cariocas pelos jogos, não é uma delas, mas não fica muito atrás, pois possui 15 por 100 mil habitantes), como todas desta lista das mais perigosas, de acordo com o site “Neighborhood scout” (locais que também possuem taxas altíssimas em relação a outros tipos de crimes violentos).

Entre as grandes cidades estadunidenses com mais de 250 mil habitantes, superam o Rio de Janeiro em homicídios por 100 mil habitantes: St. Louis, Missouri, 59,23, de acordo com o Instituto Mexicano (50, segundo o “Neighborhood Watch”); Baltimore, Maryland, 54.98, de acordo com o Instituto Mexicano (34, segundo o “Neighborhood Watch“); Detroit, Michigan, 43,80, de acordo com o Instituto Mexicano (43,5 segundo o “Neighborhood Watch”); New Orleans, Louisiana, 41.44 de acordo com o Instituto Mexicano (39, segundo o “Neighborhood Watch”); Newark, New Jersey, 33; Buffalo, New York, 23; Pittsburgh, Pennsylvania, 23; Memphis, Tennessee, 21; Atlanta, Georgia, 20; Cincinnati, Ohio, 20; Oakland, California, 20; e, o destino preferido de muitos brasileiros, Miami, Florida, com 19.

Com boas razões, pode-se contra-argumentar, alegando que essa comparação não leva em consideração as mortes, talvez propositadamente, não contabilizadas como homicídios no Brasil (não que inexistam esses casos nos Estados Unidos). Nesse sentido, um levantamento do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), relatado pelo site “UOL” em 2013,  mostrou que mais de 100 mil homicídios deixaram de ser contabilizados nos últimos 15 anos no Brasil. Somente no Estado do Rio de Janeiro, houve taxa de 16,2 homicídios não contabilizados entre 2007 e 2010. Não há dados quanto a cidade do Rio de Janeiro, mas há como tentar fazer uma estimativa (imprecisa, claro) em relação à capital. Ora, entre 2007 e 2010 (39,6; 36,5; 36,6; e 29,8; em ordem cronológica), ocorreu uma taxa média de 35,62 no Estado do Rio. Se somarmos aos não contabilizados, teríamos 51,82, ou seja, um crescimento de 45,48%. Aplicando esse aumento à taxa de 2015, a cidade do Rio apresentaria 27,05 homicídios por 100 mil habitantes, número ainda menor que 21 cidades americanas (de East St.Louis a Fort Pierce na lista supracitada), ainda que ignorando a possibilidade de haver mortes não contabilizadas nestas cidades, mesmo que em eventual menor número que no Brasil), cinco delas com mais de 250 mil habitantes: Newark, Detroit, St.Louis, Baltimore e New Orleans.

Ainda resta dizer que, infelizmente, tanto no Rio de Janeiro quanto nos Estados Unidos, estudos indicam crescimento dos crimes violentos neste ano de 2016.

Ante o aqui exposto, é possível concluir algo que pareceria absurdo sem todos esses dados: algumas grandes cidades americanas, como Detroit e New Orleans, são, provavelmente, mais violentas que o Rio de Janeiro.

 

 

 

Share Button