Blog do Otávio

Futebol, política, religião, cultura, história e outros assuntos interessantes

Futebol

Seleções mundiais de todos os tempos

Imagem retirada de: http://www.eurosport.com/football/the-top-five-players-of-all-time-where-does-johan-cruyff-rank-on-our-list-of-greats_sto5380373/story.shtml

Imagem retirada de: http://www.eurosport.com/football/the-top-five-players-of-all-time-where-does-johan-cruyff-rank-on-our-list-of-greats_sto5380373/story.shtml

Caros eleitores, resolvi escalar alguns “dream teams”: seleções com os maiores jogadores em todos os tempos.

Serão 8 esquadrões: times dos sonhos, A,B,C e D (reunião das maiores lendas, sem grandes preocupações defensivas); e melhores equipes realistas possíveis,  A, B, C e D (balanceados nos quesitos defesa e ataque).

Indispensável lembrar que maior não significa, necessariamente, melhor. Assim, talvez algum jogador da equipe “A” (ali em razão de conquistas individuais e coletivas) não tenha sido tão bom tecnicamente quanto outro da equipe “B”. Por exemplo, para mim, Leandro (ex-Flamengo/Seleção brasileira) foi melhor, mas não maior que Cafu.

Pois bem, seguem as equipes.

TIMES DOS SONHOS

A (4-1-3-2):  Yashin; Carlos Alberto Torres, Bobby Moore, Baresi e Nilton Santos; Beckenbauer; Cruyff, Pelé e Maradona; Messi e Di Stéfano.

alltimexi

Beckenbauer, meia na Copa de 1966, e líbero em seu auge (maior defensor em todos os tempos), poderia, facilmente, exercer com maestria a função atual de primeiro volante.

Na defesa, entre Maldini e Carlos Alberto Torres, o brasileiro seria o lateral mais ofensivo.

Além do mais, sem centroavante fixo, os “cinco reis do futebol”* revezariam, constantemente, entre o meio de campo e ataque. Como parar Pelé, Maradona, Messi, Cruyff e Di Stéfano? Impossível!

*Menotti, lendário técnico argentino, disse, recentemente, que Messi pode se juntar aos que ele chama de quatro reis do futebol: Pelé, Maradona, Cruyff e Di Stéfano),

B (4-1-2-3): Buffon; Djalma Santos, Cannavaro, Scirea e Nilton Santos; Rijkaard, Zidane e Zico; Garrincha, Ronaldo e Cristiano Ronaldo.

alltimexib

Nilton e Djalma Santos, dois laterais ofensivos, e um meio de campo formado por Rijkaard (que também recuaria para atuar como um terceiro zagueiro), Zidane e Zico, abasteceriam um ataque com Garrincha, Ronaldo e Cristiano Ronaldo.

No ataque, Garrincha seria um puro ponta, enquanto Cristiano Ronaldo, além de ponta, avançaria para fazer uma dupla de centroavantes com o Ronaldo brasileiro.

C (4-1-3-2): Zoff; Cafu, Figueroa, Passarela e Roberto Carlos; Zito; Bobby Charlton, Platini e Rivellino; Eusébio e Puskas.

cdream

Dois laterais ultra ofensivos, Cafu e Roberto Carlos, auxiliariam Charlton, Platini e Rivellino, na criação de jogadas para Puskas e Eusébio (ambos flutuariam como falsos 9’s, pois não eram centroavantes de ofício).

D (4-3-3): Banks; Leandro, Bergomi, Krol e Júnior; Pirlo, Gérson e Didi; Romário, Van Basten e Ronaldinho.

ddream

Sem nenhum primeiro volante marcador, Pirlo, Gérson e Didi ficariam responsáveis tanto pela armação, quanto pela marcação. Os três teriam o reforço de Júnior e Leandro, laterais extremamente técnicos e capazes de jogar no meio de campo.

Ronaldinho jogaria em sua posição natural, ponta/meia-atacante. Enquanto Romário, seria um segundo atacante/centroavante, numa poderosa dupla com Van Basten.

TIMES BALANCEADOS

A (4-2-3-1): Yashin; Djalma Santos, Bobby Moore, Baresi e Maldini; Beckenbauer e Lothar Matthäus; Messi, Pelé e Maradona; Ronaldo.

arealistic

Djalma Santos e Maldini, dois laterais defensivos, não subiriam muito ao ataque. Beckenbauer atuaria como primeiro volante/líbero, amparado por seu compatriota Matthäus (igualmente capaz nas funções de líbero e meio-campista) na marcação no meio de campo.

Ronaldo seria abastecido pelos super meia-atacantes Messi, Pelé e Maradona (os quais, outrossim, recuariam para ajudar um pouco a dupla alemã). Ademais, “La Pulga” e/ou “O Rei” avançariam, em certos momentos da partida, para fazer uma dupla ofensiva (ou trio) com o “Fenômeno”.

B (4-2-1-3): Buffon; Carlos Alberto Torres, Cannavaro, Scirea e Nilton Santos; Rijkaard, Falcão e Zidane; Garrincha, Gerd Müller e Cristiano Ronaldo.

balancedalltime

Com dois volantes na equipe (Falcão e Rijkaard), os laterais brasileiros teriam liberdade para subir ao ataque. Zidane seria o principal armador do time, auxiliado, ocasionalmente, por Falcão. O outro volante, Rijkaard, recuaria como um terceiro zagueiro durante a partida.

No ataque, Garrincha seria um puro ponta, enquanto Cristiano Ronaldo, além de ponta, avançaria para fazer uma dupla de centroavantes com Müller.

C (4-3-1-2): Zoff; Cafu, Figueroa, Passarela e Roberto Carlos; Zito, Didi e Gérson; Zico; Puskas e Eusébio.

crealistic

Um duro volante marcador, Zito, e dois meias-armadores clássicos, Gérson e Didi (na minha opinião, ambos seriam capazes de atuar como segundo volantes no futebol atual) permitiriam avanços seguros de Cafu e Roberto Carlos.

Zico, com o apoio de Gérson e Didi, armaria jogadas para Eusébio e Puskas (ambos flutuariam como falsos 9’s, pois não eram centroavantes de ofício).  O “galinho”, outrossim, eventualmente, entraria na área para completar uma linha de três atacantes.

D (4-3-1-2): Banks; Thuram, Bergomi, Krol e Facchetti; Vieira, Xavi e Iniesta; Platini; Romário e Van Basten.

drealistic

Thuram e Facchetti, dois laterais defensivos, e Vieira, primeiro volante, concederiam liberdade para Xavi e Iniesta repetirem a dupla do Barça (lógico que os dois, também, ajudaria o volante francês na marcação). Ambos espanhóis auxiliariam Platini na criação de oportunidades de gols para os dois centroavantes de ofício, Van Basten e Romário.

Alfim, imperioso dizer que há várias lendas desse magnífico esporte que poderiam figurar em alguns desses times, e que também merecem ser homenageados. Jogadores como Gianni Rivera, Sandro Mazzola, Valentino Mazzola, Giuseppe Meazza, Silvio Piola, Roberto Baggio, Berti Vogts, Uwe Seeler, Paul Breitner, Sepp Maier, Raymond Kopa, Henry, Just Fontaine, José Manuel Moreno, Mario Kempes, Ossie Ardiles, Adolfo Pedernera, Omar Sivori, Rivaldo, Jairzinho, Domingos da Guia, Leônidas da Silva, Zizinho Clodoaldo, Tostão, Gylmar, George Best, Peter Schmeichel, Michael Laudrup, John Charles, Stanley Matthews, Obdulio Varela, José Santamaría, José Leandro Andrade, Ruud Gullit, entre tantos outros.

Share Button

2 Comments

  1. Bart

    Nessa concordamos muito tbém. No meu Winning Eleven de Play1 e agora no Pes do PS2 eu fiz o seguinte time:
    Go- Yashin; Ld- C. A. Torres; Za- Bobby Moore; Za- Baresi; Le- Nilton Santos; Vo- Beckenbauer; Mc- Cruyff; Ma- Maradona; At- Messi; At- Pelé; At- Di Stéfano. Banco- Banks e Zoff; Djalma Santos, Figueroa, Passarella e Maldini; Matthaus, Zidane e Platini; Garrincha, Puskás e Romário. Abç.

Leave a Reply

Loading Facebook Comments ...

Theme by Anders Norén